A importância da comunicação nos relacionamentos amorosos

Como anda a comunicação no seu relacionamento? 

A palavra “comunicação” deriva do termo latino communicare, que significa partilhar, participar algo, tornar comum. Nas nossas relações, esse compartilhar tem a ver com o que sentimos e expressamos em palavras, gestos ou silêncios. 

O perfeito entendimento entre duas pessoas é um ideal — algo a ser perseguido, mas nunca completamente alcançado. Imagina, é complexo o encontro de dois seres distintos, ainda que semelhantes. Somos únicos. 

Por isso, todo o esforço para construir uma comunicação afetiva nos relacionamentos, sem muitos ruídos, é válido. Caso contrário, abre-se espaço para suposições, desconfianças, inseguranças e conflitos. Desnecessários.

Algo é possível na comunicação nos relacionamentos

No encontro de duas pessoas que se amam, que querem ficar juntas e encarar um relacionamento — com toda a complexidade e compromisso que isso envolve — uma boa comunicação é essencial. Mas, o que seria isso?

Saber falar e saber ouvir, são as premissas para uma boa comunicação. Expressar emoções e reconhecê-las no outro. Falar o que é importante, sem que isso gere brigas ou discussões. 

A empatia e o afeto ao se comunicar evita mal entendidos e facilita a boa comunicação nos relacionamentos. Por outro lado, os vínculos enfraquecem com uma comunicação pobre.

Algo é possível quando se quer saber/aprender a se comunicar com respeito, compreensão e delicadeza. Quando os sentimentos, expectativas e limites de cada um ficam mais claros, abre-se espaço para a reciprocidade e o respeito nas relações. 

Comunicação não-violenta

O conceito de comunicação não violenta apoia o estabelecimento de relações de parceria e cooperação, onde predomina uma comunicação eficaz e empática. No entanto, para conseguir se comunicar dessa forma com o outro, antes é preciso ter uma boa conversa consigo mesmo

Isso quer dizer compreender como você se tolera, como você se perdoa por não corresponder às suas expectativas sobre você. A conversa com a gente mesmo, já é algo confuso e dual, pois o inconsciente também se expressa, em atos, palavras que saltam da boca ‘sem querer’, repetições e sintomas.

Perceba como é a sua conversa interna. Assim, você terá mais chances de compreender os seus limites e se comunicar sem agredir, culpar ou responsabilizar o(a) seu(ua) parceiro(a) por suas frustrações.

A honestidade e a franqueza consigo e com o outro, são essenciais para uma comunicação não-violenta. Se você tomar esse rumo, verá que algo é sempre possível na comunicação nos relacionamentos e que cada arranjo é único. Coragem!

Faz sentido para você? Deixe seu comentário.

Publicado por Adriana Prosdocimi Psicanalista

Psicóloga e psicanalista. Atua especialmente com consultas online — uma forma de atendimento que rompe as barreiras da distância, facilitando o acesso ao psicólogo, inclusive para os brasileiros que vivem no exterior.

Um comentário em “A importância da comunicação nos relacionamentos amorosos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: