Terapia não é conversa de bar

Conversar com amigos, com si mesma, é ótimo. Sempre saímos com novas visões sobre problemas ou situações da vida depois de uma boa conversa!

Falar alivia e ajuda a produzir novos sentidos.

É nesse ponto que muitos perguntam: para que fazer terapia? Nada melhor do que uma boa conversa de bar com os amigos para aliviar o stress! Sem dúvida que sim, isso é muito terapêutico!

A diferença da fala na análise é quem escuta e ainda, o que se escuta. A escuta do analista é para aquilo que escapa, que se repete, que contradiz, que diz sobre aquele que fala; é mais sobre quem fala do que sobre o que se diz.

A aposta de Freud ao criar a psicanálise tem como ponto central a força do inconsciente, que se revela pela linguagem, nos escapes, nos atos, nos sonhos, nas palavras que marcam, que se repetem e produzem sentidos.

Uma das tarefas clínicas mais importantes é levar o paciente a encontrar a verdade do seu desejo, que não se revela de forma simples, lógica ou racional.

Portanto, não é uma conversa de bar, mas um acordo entre dois (um e um) que se comprometem com o que se fala, com o que se escuta e com os efeitos que produzem novos sentidos e possibibilidades de experimentar novos lugares na vida!

Faz sentido pra você?

Publicado por Adriana Prosdocimi Psicanalista

Psicóloga e psicanalista. Atua especialmente com consultas online — uma forma de atendimento que rompe as barreiras da distância, facilitando o acesso ao psicólogo, inclusive para os brasileiros que vivem no exterior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: